Inscrições Ano Letivo 2014/2015 / Análise de Candidatura a Bolsa de Estudo

Em 28.07.2014

Para um melhor entendimento de todo o processo de Candidatura a Bolsa de Estudo, torna-se útil a consulta do respetivo guia.

Concurso n.º1/2014 - Decorre entre 21 de julho de 2014 e 30 de setembro de 2014 o período de candidaturas do 1º concurso a bolsas Retomar.

Estão abertas, na Universidade de Évora, as pré-candidaturas para Estudantes Internacionais
CANDIDATURAS: de 16 de agosto a 19 de setembro

Jul.07.2014 / Ago.14.2014
Pré-candidaturas para estudantes estrengeiros em curso de 1º ciclo e Mestrado Integrado
Jul.28.2014 / Ago.04.2014
2.º e 3.º Ciclo - Candidatos colocados na 1.ª Fase
Jul.28.2014 / Ago.22.2014
1.º Ciclo e Mestrado Integrado - Inscrições - Período Único (Cursos iniciados em Setembro)
Jul.28.2014 / Ago.22.2014
1.º Ciclo e Mestrado Integrado - Inscrições - Período Único (Cursos iniciados em Setembro)
Jul.28.2014 / Ago.22.2014
2.º e 3.º Ciclo - Inscrições - Período Único
Ago.18.2014 / Ago.31.2014
Inscrição em melhoria de nota - Unidades curriculares com aprovação no próprio ano letivo (Cursos iniciados em Setembro)

Estudantes Externos

Um dos objetivos principais do Espaço Europeu de Ensino Superior é a criação de uma Europa do conhecimento em que a intervenção das Instituições de Ensino Superior seja determinante para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, com consequente reforço da coesão social. Para atingir este objetivo, as Instituições de Ensino Superior têm um papel importante quer na atribuição de graus académicos 'convencionais' quer na criação de cursos próprios direcionados para o meio em que se inserem e capazes de contribuir para uma efetiva formação contínua dos cidadãos para a reciclagem de profissionais, a modernização e atualização dos seus próprios alunos e ex-alunos e ainda a difusão cultural e científica."

É considerado estudante externo  qualquer cidadão que se inscreva nas Unidades Curriculares ou Módulos oferecidos anualmente para esse efeito pela Universidade de Évora.

Pela aprovação nas disciplinas feitas como Estudante Externo, terá direito a um certificado de aprovação.

O Estatuto de Estudante Externo é regulado pela Ordem de Serviço n.º 3/2014 .

PRAZOS DE INSCRIÇÃO PARA ESTUDANTES EXTERNOS  (todos os ciclos) ano 2014/2015

  • de 25 de Agosto a 5 de setembro de 2014  - em Unidades Curriculares de Semestre Ímpar
  • de 2 a 13 de fevereiro de 2015  - em Unidades Curriculares de Semestre Par

Unidades curriculares oferecidas por curso

"Um dos objetivos principais do Espaço Europeu de Ensino Superior é a criação de uma Europa do conhecimento em que a intervenção das Instituições de Ensino Superior seja determinante para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, com consequente reforço da coesão social. Para atingir este objetivo, as Instituições de Ensino Superior têm um papel importante quer na atribuição de graus académicos 'convencionais' quer na criação de cursos próprios direcionados para o meio em que se inserem e capazes de contribuir para uma efetiva formação contínua dos cidadãos para a reciclagem de profissionais, a modernização e atualização dos seus próprios alunos e ex-alunos e ainda a difusão cultural e científica. "

É considerado estudante externo qualquer cidadão que se inscreva nas Unidades Curriculares ou Módulos oferecidos anualmente para esse efeito pela Universidade de Évora.

Unidades curriculares oferecidas por departamento

"Um dos objetivos principais do Espaço Europeu de Ensino Superior é a criação de uma Europa do conhecimento em que a intervenção das Instituições de Ensino Superior seja determinante para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, com consequente reforço da coesão social. Para atingir este objetivo, as Instituições de Ensino Superior têm um papel importante quer na atribuição de graus académicos 'convencionais' quer na criação de cursos próprios direcionados para o meio em que se inserem e capazes de contribuir para uma efetiva formação contínua dos cidadãos para a reciclagem de profissionais, a modernização e atualização dos seus próprios alunos e ex-alunos e ainda a difusão cultural e científica. "

É considerado estudante externo qualquer cidadão que se inscreva nas Unidades Curriculares ou Módulos oferecidos anualmente para esse efeito pela Universidade de Évora.

Inscrição

A Candidatura/inscrição é efetuada presencialmente, nos Serviços Académicos, mediante o preenchimento de impresso próprio, e o pagamento da competente taxa.

Documentos a entregar:

  • Impresso de Candidatura - Requerimento - Modelo I-003
  • Cópia do documento de identificação (BI, CC, Passaporte)

PRAZOS DE INSCRIÇÃO PARA ESTUDANTES EXTERNOS  (todos os ciclos)

  • de 25 de agosto a 5 de setembro  de 2014 - em Unidades Curriculares de Semestre Ímpar
  • de 2 a  13 de fevereiro  de 2015 - em Unidades Curriculares de Semestre Par

Emolumentos:

  • Inscrição em Unidades curriculares de 1º ciclo: 25 euros por ECTS
  • Inscrição em Unidades Curriculares de 2º ciclo: 30 euros por ECTS
  • Inscrição em Unidades Curriculares de 3º ciclo: 37,5 euros por ECTS

Serviços Académicos:
Rua Duques de Cadaval (ao lado do Centro de Emprego)
 7000 Évora
 Atendimento: entre as 9h e as 16h, ininterruptamente.

Contacto

Para esclarecimento de dúvidas respeitantes a inscrições como Estudante Externo deverá contactar o Setor de Atendimento e Promoção da Qualidade .- sapq@uevora.pt

Informação Académica

Neste ponto é disponibilizada toda a informação relacionada com o percurso académico dos alunos da Universidade de Évora. Constitui uma forma rápida e simplificada de aceder a informação sobre candidaturas, matrículas e inscrições, propinas, taxas e emolumentos, regulamentos, calendário escolar, provas públicas, certificação e suplemento ao diploma, prémios e bolsas e ainda obter diversos tipos de formulários.

Candidaturas

A candidatura é o processo que permite a formalização da intenção de ingressar na Universidade, seja pelo Concurso Nacional de Acesso, pelos regimes especiais, pelos concursos especiais de acesso com curso médio ou superior e Maiores de 23 Anos, por transferência, por mudança de curso ou reingresso.

Todas as candidaturas decorrem em prazos estabelecidos e divulgados anualmente e podem estar sujeitas a emolumentos que constam da Tabela de Emolumentos .

As candidaturas aceites e validadas implicam sempre uma decisão de colocação ou não colocação.

Matrículas e Inscrições

A matrícula  é um acto que se realiza apenas uma vez no percurso académico de cada estudante, no momento em que ingressa num curso/ciclo de estudos, formalizando o vínculo à Universidade de Évora. Através deste acto é-lhe atribuído o estatuto de aluno.

A inscrição  é o ato que faculta ao aluno, com matrícula válida na Universidade de Évora, a frequência das diversas unidades curriculares e ciclos de estudo. Nenhum aluno poderá, a qualquer título, frequentar ou ser avaliado numa unidade unidade curricular, sem nela estar inscrito.

Propinas e Emolumentos

Pela matrícula/inscrição em ciclos de estudos conducentes ao grau de Licenciado, Mestre ou Doutor, bem como em programas de estudo não conferentes de grau, é devida uma taxa de frequência designada propina, de acordo com o estipulado na  Lei n.º 37/2003 , de 22 de Agosto, sem prejuízo de outras taxas aplicáveis.

Os atos académicos e administrativos podem estar sujeitos ao pagamento de emolumentos. Os valores são atualizados anualmente à taxa de inflação do ano civil anterior.

 Tabela de Emolumentos 2013    foi aprovada pelo conselho de Gestão da Universidade de Évora na reunião de 13 de fevereiro de 2012.

Creditação

Para efeitos do disposto na Ordem de Serviço nº14/2014  entende-se por:

"Creditação de formação ", a creditação atribuída à:

a) formação realizada no âmbito do sistema de ensino superior português ou estrangeiro (formação académica), em:

  • Ciclos de estudo
  • Cursos não conferentes de grau
  • Cursos de Especilização Tecnológica
  • Unidades curriculares isoladas

b)   Outras formações realizadas fora do âmbito do ensino superior

"Creditação de experiência profissional ", a creditação atribuída pela experiência desempenho profissional ou científica.

A creditação traduz-se na atribuição e ECTS para efeitos de frequência de um curso e obtenção do correspondente grau na Universidade de Évora. No caso de mudanças de curso ou transferências e de anulação de matrícula a crediatção obtida é inválida.

Certificação

Todos os pedidos , quando devidamente instruídos, poderão ser digitalizados (formato PDF preferencialmente) e enviados por e-mail  

Quando houver lugar a algum pagamento, será disponibilizada no SIIUE , na sequência do pedido, uma referência para que seja possível o pagamento por MultiBanco / Homebanking  

Como fazer o pagamento?  

  • Todos os alunos com pagamentos a fazer deverão aceder ao SIIUE / Menu Aluno / Valores em Pagamento para obter a Referência para Pagamento no MB / Homebanking

Após o pagamento o aluno deverá remeter, pela mesma via, o comprovativo de pagamento para que seja dado seguimento imediato ao pedido

NOTA: NÃO É PERMITIDO O PAGAMENTO POR VALE DE CORREIO OU TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA

Dissertações de Mestrado

O ciclo de estudos conducente ao grau de mestre contempla para além da parte curricular do mestrado, denominada curso de mestrado, uma dissertação de natureza científica ou um trabalho projeto, originais e especialmente realizados para este fim, podendo ainda consistir num estágio de natureza profissional objeto de relatório final. A possibilidade de elaboração de dissertação, estágio ou trabalho projeto está definido no plano de estudos do respetivo Mestrado.

Teses de Doutoramento

Para obtenção do grau de doutor, todos os estudantes têm de ter aprovação nas provas públicas de defesa da uma tese original e especialmente elaborada para este fim, adequada à natureza do ramo de conhecimento ou da especialidade.

Em alternativa, em condições de exigência equivalentes e tendo igualmente em consideração a natureza do ramo de conhecimento ou da especialidade, a tese pode assumir o formato de:

  • Compilação, devidamente enquadrada, de um conjunto coerente e relevante de trabalhos de investigação já objeto de publicação em revistas com comités de seleção de reconhecido mérito internacional, realizados no contexto do ciclo de estudos conducente ao grau de doutor.
  • No domínio das artes, por uma obra ou conjunto de obras ou realizações com carácter inovador, realizados no contexto do ciclo de estudos conducente ao grau de doutor, acompanhada de fundamentação escrita que explicite o processo de conceção e elaboração, demonstre a capacidade de investigação, e o seu enquadramento na evolução do conhecimento no domínio em que se insere.

Provas de Agregação

De acordo com a  Circular n.º 2/2009  , até serem aprovados novos regulamentos em conformidade com a nova orgânica da Universidade de Évora, os procedimentos académicos da provas de Doutoramento pautam-se pelo  MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA AS PROVAS DE AGREGAÇÃO

Minuta de Requerimento de Admissão a Provas de Agregação

Legislação

Bolsas e Prémios

A Universidade de Évora procura incentivar e valorizar o mérito e a excelência dos seus alunos, atribuindo anualmente diversas bolsas e prémios aos alunos que se distinguem no seu aproveitamento.

Reconhecimento de Graus Académicos Superiores Estrangeiros

Estes conteúdos são da responsabilidade do GAE

gae@uevora.pt

Contactos

Telefone:

266 760220

Morada:

Rua Duques de Cadaval (ao lado do Centro de Emprego)

7000 Évora

Mail:

Direção de Serviços

Margarida Cabral  - Diretora de Serviços

Gabinete de Apoio

Equipa:

Divisão de Estudos Pós-Graduados

Contacto Geral

Equipa:

Alexandra Fernandes  - Chefe de Divisão

Secção de Matrículas e Inscrições

Contacto Geral

Equipa:

Florbela Vaz  - Coordenadora

Secção de Registo e Certificação Escolar

Contacto Geral - drce@sac.uevora.pt

Equipa:

Minervina Carvalho  - Coordenadora

Setor de Atendimento e Promoção da Qualidade

Contacto Geral

Equipa:

António Branco  - Coordenador

Tesouraria

Contacto Geral

Equipa:

Horário de Atendimento

O horário de atendimento presencial nos Serviços Académicos é:

Sector de Atendimento e Promoção da Qualidade (Cursos de 1.º Ciclo e Mestrado Integrado) - das 9h às 16h

Sector de Pós-Graduações (2.º Ciclo, 3.º Ciclo, Pós-Licenciaturas, Pós-Graduações) - das 9h às 13h30m

O horário de atendimento telefónico nos Serviços Académicos é:

Sector de Atendimento e Promoção da Qualidade (Cursos de 1.º Ciclo e Mestrado Integrado) - das 9h às 16h

Sector de Pós-Graduações (2.º Ciclo, 3.º Ciclo, Pós-Licenciaturas, Pós-Graduações) - das 9h às 13h30m

Processo de Bolonha

De acordo com o disposto no Artigo 66º do Decreto Lei nº 107/2008 de 25 de Junho  cabe às Instituições de Ensino Superior a realização de um relatório anual sobre a concretização dos objetivos do Processo de Bolonha. O relatório deverá considerar as mudanças pedagógicas operadas, a evolução do peso das várias componentes do trabalho do estudante, as medidas de apoio à promoção do sucesso escolar, as ações de apoio ao desenvolvimento de competências extracurriculares e as medidas de estímulo à inserção na vida ativa.

Relatórios de implementação do Processo de Bolonha:

Impressos e Legislação

Numa estratégia de agilização dos procedimentos administrativos, que permita um melhor e mais rápido atendimento aos utentes, procedemos à disponibilização electrónica dos formulários e impressos para requisição de certidões, de comprovativos ou de candidatura.

A consulta da legislação, em particular, dos documentos internos publicados na UE, é de suma importância para toda a comunidade académica. Antes de qualquer ato, consulte atentamente a LEI / REGULAMENTO correspondente.

Requerimentos Eletrónicos

Como forma de agilizar e simplificar o contacto entre os alunos e a Universidade de Évora, procedemos à disponibilização eletrónica dos “Requerimentos Genéricos” possibilitando assim que os alunos de todos os ciclos de estudos possam fazer on-line requerimentos relacionados com os seus processos académicos.

Para tal deve aceder ao GESDOC com o seu login e password, e escolher a opção “Novo Requerimento”.

Mobilidade e Relações Internacionais

A Mobilidade é uma constante nas novas políticas do Ensino Superior, reporta a um sinónimo de Progresso, inovação, criatividade e competitividade.

O seu objetivo primordial passa pelo alargamento dos horizontes, retirando as fronteiras e barreiras para uma educação global, tanto no contexto Nacional como Internacional, criando uma diversidade cultural, baseada na troca de valores, conhecimentos e experiências, levando à emergência de pessoal altamente qualificado.

A Divisão de Mobilidade e Relações Internacionais, gere os Programas de Mobilidade entre outras funções, permitindo a alunos, docentes, diplomados e funcionários, uma abertura de horizontes no contexto educacional e profissional.

ERASMUS - Intensive Programme

Programas

A nova Política do Ensino Superior, aposta também na mobilidade de alunos como sinónimo de evolução, competitividade e progresso. Os alunos ao efectuarem um período de mobilidade, alargam o seus horizontes, valorizando a sua formação com uma dimensão Nacional e Internacional.

Intensive Programme

erasmus IP

Lifelong-Learning-Programme-Logo

O Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida permite às instituições de ensino superior candidatarem-se a programas intensivos. Em termos gerais, um Programa Intensivo (IP) é um programa de estudos de curta duração (com a duração mínima de 2 semanas ou 10 dias inteiros e consecutivos até uma duração máxima de 6 semanas de trabalho relacionado com a área temática) que reúne estudantes e pessoal de instituições de ensino superior de pelo menos três países participantes. Neste âmbito, integram o projeto “NATURE CONSERVATION IN DIFFERENT EUROPEAN LANDSCAPES: JOINT RESEARCH AND MANAGEMENT” a Universidade de Évora (Portugal), a Aristotle University of Thessaloniki (Grécia) e a Siauliai University (Lituânia) que lidera o projeto. As atividades que integrarão alunos e docentes da Universidade de Évora e dos restantes parceiros, decorrerão em maio de 2014.

ERASMUS for ALL

ERasmus for ALL the new generation of programmes for E&T.

Erasmus for All is the new programme proposed by the European Commission for education, training, youth and sport. It would start in 2014 and would significantly increase the funds allocated for the development of knowledge and skills.Erasmus for All is based on the premise that investing in education and training is the key to unlocking people's potential, regardless of their age or background. It helps them to increase their personal development, gain new skills and boost their job prospects.

http://ec.europa.eu/education/erasmus-for-all/

Carta ERASMUS

O estatuto de estudante Erasmus é aplicável aos estudantes que satisfaçam os critérios de elegibilidade no âmbito do Erasmus e que tenham sido seleccionados pela respectiva universidade* para efectuarem um período de estudos Erasmus no
 estrangeiro, numa universidade parceira europeia. As duas universidades devem dispôr da Carta Universitária Erasmus, conferida pela Comissão Europeia.

* «Universidade», qualquer estabelecimento de ensino superior, segundo a legislação ou práticas nacionais, que confira qualificações ou títulos deste nível, independentemente da respectiva denominação nos países participantes.

The Erasmus University Charter (EUC) provides the general framework for the European co-operation activities a higher education institution (HEI) may carry out within the Erasmus programme. It is a prerequisite for HEI to organise student mobility and teaching and other staff mobility, to carry out Erasmus intensive language courses and intensive programmes, and to apply for multilateral projects, networks, accompanying measures and to organise preparatory visits.

Erasmus Charter for Higher Education (ECHE)

Erasmus Policy Statement (EPS)

Erasmus Policy Statement of the University of Évora

The University of Évora (UE) faces transnational inter-institutional cooperation as a decisive factor of its institutional dynamics consistent with the European strategy for the promotion of quality in higher education and, in particular, for the implementation of international best practices. In addition, it contributes to the institution’s resilience and ability to adapt to a rapidly changing world.

Internationalisation and openness should not be seen only as a mean for the institution to gain visibility, prestige and reputation. Aligning with the European guidelines for higher education, research and knowledge transfer and taking advantage of the support that will become available, the UE intends to expand its network of international cooperation combining mobility with cooperation and attraction and retention of talent (students, teachers and researchers) and promoting the development of an international perspective at all levels of its activity. The establishment with other national institutions of integrated partnerships in research, knowledge transfer and initial, advanced and lifelong learning, particularly in strategic areas, allows the creation of clusters with high standing at the national and international contexts. The strategic guidelines of the University are: To promote the involvement of the UE in transnational partnerships, the internationalisation of learning and teaching, the development of transnational mobility of students, teachers, researchers and staff (in and out) and the development of strategic research partnerships with high-quality institutions. We will keep increasing the opportunities to our students to have a learning experience abroad, recognizing all the credits earned and creating an international environment at home through an English teaching, classes taught by foreign professors and integrate foreign students in regular classes and activities.

This internationalisation strategy is based on the choice of key partners both in Europe and outside Europe. The Portuguese speaking countries and the Mediterranean (UE participates in networks: AULP, UNIMED and TETHYS) are regions of particular interest to the UE. The experience in the management of Erasmus Mundus – Action 2, with the East Asia through the EMMA-WEST project, and in Erasmus Mundus – Action 1 (PHOENIX, EUMAINE, TPTI and ARCHMAT) has allowed us to establish a network of contacts that we intend to strengthen in future applications.

In Europe we intend to maintain strong relationships, in particular with southern countries and in strengthening the presence of students from northern Europe. Following a period where mobility has grown and is consolidated at the 1st  cycle level and in the academic staff, the focus of the University of Évora for the period until 2020 will be in improving mobility at the 2nd  and 3rd  cycles and non-academic staff, notwithstanding the importance that we will keep devoting to the others. The international partnerships already established at both the 2nd  and 3rd  cycles can be starting points for the growing of this mobility.

In this field, and following which is already a regional strategy for research and innovation undertaken by the UE, we intend to develop traineeships and masters and doctoral thesis in business context. For this purpose, grant support is essential, especially for disadvantaged groups, which one intends to integrate into education programmes. In order to encourage student mobility, UE will promote fundraising contacts to raise complementary support.

The focus on the training of our non-academic staff aims to encourage longer stays in specific contexts outside their place of origin. We intend to drive a higher rate of mobility at this level, targeting both the acquisition of specific skills related to decision support, organisation of time, and the frequency of training or internships related to the area of university management, communication and marketing, among others. The recognition and integration of knowledge and practices acquired through mobility into the daily procedures of this staff are already a reality that we will keep following by a careful monitoring.

The UE wants to continue to promote the number of joint master’s degrees both nationally and internationally. The wide competition at this level determines the choice of preferential areas of activity based on quality. At this level we propose, among others, programmes in specialised areas related to agriculture, arts, environment, management, renewable energy, heritage & conservation, engineering and technology, health care and welfare and extractive industries, which we believe to be areas of common interest to the regions with which we intend to consolidate our relations in terms of education, research and technology transfer. The installed competencies and the network of contacts in these scientific fields will allow the creation of high-quality programmes able to attract quality students.

The University of Évora advocates a policy of assertive internationalisation, participating in cooperative projects in education to enable students and staff to gain international experience and improve their processes of teaching and learning in accordance with the best practices developed by HEIs recognised as excellent. The International Relations Office (IRO) will keep being responsible for proposing to the rectorate bilateral agreements of cooperation with other universities, research centers, enterprises and other organisations, will continue to coordinate the processes of submission and selection of proposals for international cooperation, and promote the participation of students and staff in preparatory meetings, conferences and networks at European and non-European levels. It is intended that the actions of the IRO will be supported by an international relations contact person in each School. For the submission of a proposal, a task force will be formed by a coordinator, teachers, administrative staff of IRO and, where appropriate, students. Once the project is approved, the task force is responsible for all implementation activities, dissemination, operation and management of the budget, as well as the preparation of technical and financial progress and final reports. The international joint masters and doctoral degrees are inserted in the structure of IIFA (Doctoral School) and depend on its Director. Mobility programmes are managed from IRO under the supervision of a Vice-rector. Projects that fall under the EU agenda for the modernisation of higher education will be inserted in Schools more related to the area in question, as well as projects aimed at supporting the modernisation and internationalisation of Higher Education in Partner countries. Any of the approved projects will also be supported by the Communication Office and other structures of the University deemed necessary. All reports and outputs will be used in the Quality System.

The participation of UE in international projects will permit the development of 1st  cycle, advanced training and lifelong programmes in articulation with the productive sectors, particularly in the areas of strategic development of the region; creation of scholarships for students and researchers of high potential; internships and master’s and doctoral thesis in a business context in order to attract more students and the retraining and development support to vulnerable social groups. The support of the Erasmus programme will be essential for the development of these goals and for the international promotion of these measures as well as the increasing of joint degrees in expertise areas.

In terms of impact on improving the quality of higher education, we expect that the participation of students and staff in mobility programmes will enable an enhancement of student culture and multiculturalism as well the improvement of the curriculum and the development of new teaching methods. The cooperation and development of projects with partners in 3rd  countries will permit the increasing of the use of new methods and technologies of teaching like e-learning and b-learning and informal distance learning (MOOCs).

By the involvement in networks we want to increase the participation of foreign teachers and researchers integrated in well classified research centers with an excellent expertise in scientific areas of common interest and the promotion of interconnectivity between the upgrade of research and internalisation as well as the increase of number of joint master and doctoral degrees. The scientific and technological international environment will facilitate the integration of soft skills in the current training plans as well as the definition of training structures with transversal components, already underway, providing an innovative training environment at UE.

The participation of UE in the Science and Technology Park of Alentejo and in the Regional System of Technology Transfer will allow strengthen of the connection with national and international enterprises, identifying clusters of excellence in priority areas. These clusters aim to attract high quality experts (brain gain) linking higher education research and business for excellence and regional development. These clusters of excellence support the development of a seeking policy of additional and diversified funding. The consolidation and effective regional impact of some of these steps/measures is only viable in an international context and in contact with a wide network of educational research and technology transfer institutions.

With international cooperation and projects we expect to obtain flexible funding opportunities to facilitate exchange and collaboration with European and non-European partners as well as support the university in internationalisation strategy development.

Unidades Curriculares | Courses

Nesta secção pode consultar as Unidades Curriculares oferecidas anualmente pela Universidade de Évora:

Diplomados - Leonardo da Vinci

Enquanto Instituição de Ensino Superior, a Universidade de Évora, deverá contribuir para a inserção na vida activa dos seus diplomados, sendo que a realização de um estágio em contexto real de trabalho é uma mais valia para os jovens diplomados e possibilita igualmente a concretização de outros objectivos, entre os quais: o reconhecimento das qualificações e competências adquiridas em contexto não formal e informal e o incremento da cooperação entre estabelecimentos de ensino superior e empresas/instituições.

Por outro lado, o possível financiamento destes estágios torna-se um factor fundamental para a sua plena concretização, pelo que a Universidade de Évora disponibiliza e divulga a possibilidade de candidatura a alguns programas de estágio.

Gabinete de Apoio aos Alunos CPLP

Gabinete de Apoio aos Alunos Estrangeiros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa da Universidade de Évora

A integração no ensino superior é um processo multifacetado, constituindo igualmente uma variável central no sucesso académico e, consequentemente, do abandono ou permanência no sistema. As dificuldades de adaptação a um novo sistema de ensino são comuns a todos os estudantes, independentemente do país ou da instituição de ensino onde estes alunos se inserem. Considerando que são acrescidas as dificuldades de integração de alunos estrangeiros, em particular ao nível social, cultural e linguístico, foi criado no âmbito das competências da Divisão de Mobilidade e Relações Internacionais (DMRI) da Universidade de Évora, o Gabinete de Apoio aos Alunos Estrangeiros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que se rege pelo presente regulamento.

O objetivo deste gabinete é proporcionar a inserção na vida académica e social do estudante e simultaneamente apoiar na adaptação dos alunos estrangeiros abrangidos por este regulamento à cultura local, de forma a minimizar as diversas dificuldades que surjam a nível pessoal, social e académico.

Para beneficiar deste apoio, o aluno deverá estabelecer o primeiro contato através do seguinte endereço de correio eletrónico: gaacplp@uevora.pt  após o qual lhe serão dadas mais informações.

Consulte o Regulamento do Gabinete de Apoio aos Alunos Estrangeiros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa da Universidade de Évora
(Ordem de Serviço n.º 17/2012):

    Publicado a: 19-09-2012 12:09

Cooperação Internacional

A Universidade de Évora mantém a sua cooperação com Instituições Internacionais, através da criação de Acordos e Protocolos. Estes Acordos/Protocolos permitem o intercâmbio de alunos, docentes e funcionários, permitindo uma troca de saberes, experiências e culturas contribuindo para a Internacionalização.

Acordos bilaterais | Listagens do Programa Erasmus | Protocolos

Docentes

A mobilidade de docentes é um vector fundamental para o processo de internacionalização das instituições de ensino superior, promovendo a dimensão europeia e a qualidade do ensino ministrado, estabelecendo elos de ligação entre instituições de ensino superior de diferentes países e proporcionando uma oportunidade de valorização pessoal e profissional dos docentes.

Funcionários

A mobilidade de funcionários não docentes entre instituições europeias de ensino superior e empresas é um factor importante no processo de internacionalização da Universidade, permitindo a aquisição de conhecimentos ou saberes especializados a partir de experiências e boas práticas no estrangeiro, bem como de competências práticas relevantes para o desempenho das suas funções e para o desenvolvimento profissional, por outro lado ajuda a construir a cooperação entre instituições de ensino superior e empresas.

Centros de Informação

A Universidade de Évora, através da sua Divisão de Mobilidade e Relações Internacionais tem os Centros de Informação, Centro Regional Fulbright e o Centro de Mobilidade Euraxess.

Divulgações

Espaço dedicado à divulgação de Notícias, Informações, Avisos, Procura de Parceiros, oportunidades de Bolsas e Estágios Internacionais.

Centros Internacionais de Idiomas

Documentos

Documentos relevantes e de apoio ao funcionamento da DMRI.

Avaliação da Qualidade

Relatórios de Avaliação da Qualidade

QUESTIONÁRIOS

RELATÓRIOS

Questionário EILC 2011/12  *

Relatório EILC 2011/12  *

Questionário Erasmus Mundus 2011/12

Relatório Erasmus Mundus 2011/12

Questionário Erasmus Nacionais 2010-2011

Relatório Erasmus Nacionais 2010/12

Questionário Mobilidade Incoming 2011/12 (pt)

Relatório a ser elaborado no final de 2011/12

Questionário Mobilidade Incoming 2011/12 (en)

Relatório a ser elaborado no final de 2011/12

   

* - Só foram avaliadas as questões relacionadas com o desempenho da estrutura organizativa do curso.

Apontadores

Agência Nacional PROALV

Programa de Aprendizagemao Longo da Vida

EURES em Portugal

EURES é a rede europeia de serviços de emprego que visa facilitar a mobilidade dos trabalhadores a nível transnacional e transfronteiriço, no âmbito do Espaço Económico Europeu (e Suíça) - uma área que integra actualmente 31 países.
A rede EURES oferece serviços de informação, aconselhamento e apoio à colocação / recrutamento, promovendo o contacto entre candidatos a emprego e empregadores interessados em recrutar fora do país.

BQUARTO

Aos eventuais interessados em alojamentos, um site que ajuda.

DRMI UÉ no FB

Divisão de Mobilidade e Relações Internacionais no Facebook

Contactos

Divisão de Mobilidade e Relações Internacionais

Informação da Equipa

Edifício Santo Agostinho
Rua Duques de Cadaval, apartado 94, 7002-554 Évora
Email : dmri@uevora.pt
Telefone : (+351) 266 760 242

Apoio ao Estudante

E porque ser estudante universitário não se resume à frequência das aulas e à realização de provas de avaliação, a Universidade de Évora encontra-se dotada com um conjunto de estruturas que apoiam o aluno na sua vida académica e sócio cultural.

Provedor do Estudante

Defesa e Promoção dos Direitos e Interesses dos Estudantes

Prof. Doutor Afonso de Almeida

CONTACTOS:

  • Tlf.: +351 266 740 800
  • Gab. Provedor: 304 - CES
  • Gab.Secretariado.: 303 - CES
  • Ext.: 23329
  • Email: provedor_estudante@uevora.pt

O Provedor do Estudante é uma entidade independente, que tem por função a defesa e a promoção dos direitos e legítimos interesses dos estudantes de forma independente, imparcial e confidencial. Deve receber e investigar as queixas apresentadas pelos alunos e atuar como mediador entre os estudantes e a administração da Universidade.

Para evitar imprecisões e conflitos o Provedor recomenda o contacto eletrónico, embora não se furte a contacto presencial sempre que se justifique, ou apenas como forma de complementar ou informar sobre o andamento do processo.

A fim de normalizar os processos, as queixas a apresentar ao Provedor do Estudante deverão ser efetuadas através do formulário .

O provedor tem um horário de funcionamento presencial às quartas-feiras das 14 às 18 horas.

No entanto, estará também disponível noutros momentos, a acordar pontualmente, caso não seja possível utilizar aquele horário.

Apoio Social

Os Serviços de Ação Social da Universidade de Évora (SAS) são um organismo de apoio aos estudantes que frequentam a Universidade de Évora, com o objetivo de promover a política de Ação Social Escolar definida no âmbito do Ensino Superior, que lhes permite conceder apoios sociais diretos aos estudantes socialmente desfavorecidos, deslocados ou portadores de deficiência e indiretos a todos os estudantes.

O apoio social direto efetiva-se com a atribuição de bolsas de estudo e auxílios de emergência concedido aos estudantes que não disponham de um nível mínimo adequado de recursos financeiros, sendo constituído por uma prestação pecuniária para comparticipação nos encargos com a frequência de um curso ou a realização de um estágio profissional de carácter obrigatório, atribuída a fundo perdido e no respetivo ano letivo.

A atribuição destas bolsas visa promover a igualdade de oportunidades no sucesso escolar.

Os SASUE prestam ainda apoio indireto aos alunos da Universidade de Évora através do acesso ao serviço de alojamento, ao serviço de alimentação, serviços de saúde e serviços de lavandaria.

Bolsas de Estudo

As bolsas de estudo atribuídas são cofinanciadas pelo Estado Português e pelo Fundo Social Europeu, no âmbito de programa operacional criado para o efeito com a referência POPH/QREN - Tipologia de Intervenção 4.3 - Bolsas e programas para estudantes do Ensino Superior, do Eixo 4 - Formação Avançada, do Programa Operacional Potencial Humano.

Os SASUE aderiram, no ano letivo 2010/2011, ao sistema da plataforma eletrónica de gestão das bolsas da Direção Geral de Ensino Superior (DGES), na sequência de um protocolo de colaboração celebrado entre a DGES e a UE, sendo a análise dos processos de candidatura efetuada segundo o regulamento aprovado pelo Ministério da tutela.

As candidaturas a bolsas de estudo são efetuadas online no site www.dges.mctes.pt  em datas aprovadas pelo Ministério do Ensino e Ciência, sendo que para os estudantes candidatos ao ensino superior através do regime geral de acesso o prazo decorre em simultâneo com a candidatura ao concurso geral de acesso .

As bolsas de estudo atribuídas pelos SASUE são pagas diretamente pela DGES.

Todas as notificações e comunicações são efetuadas por via eletrónica para o endereço indicado pelo estudante na candidatura. Os pagamentos são efetuados por transferência bancária e avisados por mensagem sempre que o bolseiro faculte à DGES o seu contacto móvel.
A bolsa de estudo anual corresponde, normalmente, a um ano letivo completo e compreende dez prestações mensais. Cursos de duração diferente implicam um número de prestações igual ao número de meses de frequência do curso.
Na página pessoal (em DGES - Direção Geral de Ensino Superior), o aluno pode consultar todos os pagamentos que são efetuados, o nº de meses, o montante transferido e o NIB para o qual foi efetuada a transferência e, ainda, atualizar alguns dados pessoais.

Os SASUE mantêm disponível no seu sítio da Internet www.sas.uevora.pt  toda a informação atualizada sobre as candidaturas a bolsa de estudo, bem como a legislação em vigor.

Este ano a Universidade de Évora disponibilizará o Fundo de Apoio Social aos Estudantes da Universidade de Évora (FASE-UÉ), destinado a alunos candidatos à Bolsa do Estado e não contemplados e aos alunos que, pelos motivos regulamentares, não se podem candidatar à Bolsa do Estado. O regulamento e outras informações sobre o FASE-UÉ encontram-se na página dos SASUE .

Consulte ainda a informação " Bolsas e Prémios ".

Alimentação

Uma das preocupações dos Serviços de Ação Social no âmbito da alimentação é a de fomentar, quer a qualidade, quer a diversidade, na oferta apresentada aos estudantes. Assim, têm sido vários os esforços desenvolvidos neste âmbito. Os SASUE são apoiados por uma empresa de Qualidade Alimentar, que elabora criteriosamente as ementas, garante a qualidade dos géneros utilizados e o cumprimento da legislação de HACCP tendo em vista a futura certificação de qualidade do Refeitório.
A oferta alimentar inclui, para além das 3 opções do Refeitório Verney (prato principal, dieta e opção vegetariana), o prato do dia do Snack-Bar Verney, toda a oferta do Bar Verney e também a ementa do Restaurante Cozinha do Cardeal, no Colégio Espírito Santo. Estas ementas encontram-se disponíveis no site dos SASUE .
A Universidade de Évora dispõe ainda de outras unidades de alimentação que se encontram concessionadas e que para além do serviço de bar oferecem um serviço de refeições sociais e outras: Bar e Refeitório da Mitra, Bar Escola Superior de Enfermagem, Bar do Colégio dos Leões, Bar do Colégio Pedro da Fonseca, Bar do Colégio Mateus d’Aranda. A aquisição das senhas de refeição poderá ser efetuada em máquinas próprias para o efeito que se localizam no Colégio do Espírito Santo, no Colégio Luís Verney, no Colégio Pedro da Fonseca, no Colégio dos Leões e no Refeitório da Mitra.
As senhas têm o preço unitário de 2,40€/refeição (valor sujeito a retificação ). Poderá ainda adquirir a senha no próprio dia com um acréscimo de 0,30 €/refeição.
As senhas para refeição vegetariana são vendidas a 2,60€/refeição (valor sujeito a retificação ), quando adquiridas no próprio dia são vendidas a 2,90€/refeição.

Alojamento

Alojamento em Residências Universitárias

As residências universitárias dos Serviços de Ação Social da Universidade de Évora destinam-se a alojamento de estudantes matriculados no ensino superior que frequentam a Universidade de Évora, tendo como prioridade no acesso ao alojamento os alunos bolseiros dos SASUE.

As residências universitárias devem proporcionar aos estudantes alojados condições de estudo e bem estar para facilitar a integração no meio académico e com vista ao seu sucesso escolar.

No âmbito de protocolos existentes nomeadamente no Programa de Mobilidade de Estudante, são reservado o número de camas indispensáveis para os respectivos estudantes estrangeiros.

A Divisão de alojamento reúne 7 residências universitárias com a capacidade para acondicionar 528 estudantes.

As várias residências encontram-se dispersas pela cidade, todas elas têm acesso fácil e relativamente rápido aos edifícios que compõem a universidade.

Todas as residências universitárias dispõem de salas de estudo, convívio e cozinhas devidamente equipadas, roupa de cama e atoalhados e acesso a rede wireless , serviços como limpeza de cozinhas e espaços comuns, lavandaria geral. 

Alojamento Privado

Uma vez que o número de vagas nas residências universitárias é limitado, existe a possibilidade de arrendar um quarto numa casa de família, ou um apartamento/casa mobilada que o estudante poderá compartilhar com colegas. O preço varia, de acordo com o número de quartos, localização e diversas condições de arrendamento.
A procura deste tipo de alojamento dependerá exclusivamente do estudante. De forma a facilitar essa procura, a Associação Académica da Universidade de Évora  faculta uma lista de alojamentos disponíveis.

Ofertas de alojamentos podem também ser consultadas no jornal online da Universidade de Évora, em Classificados .

Trabalhador-Estudante

Considera-se trabalhador-estudante  o trabalhador que frequenta qualquer nível de educação escolar, bem como curso de pós-graduação, mestrado ou doutoramento em instituição de ensino, ou ainda curso de formação profissional ou programa de ocupação temporária de jovens com duração igual ou superior a seis meses.

A manutenção do estatuto de trabalhador-estudante depende de aproveitamento escolar no ano lectivo anterior.

Os trabalhadores-estudantes da Universidade de Évora são definidos e regidos pela legislação existente.

O estatuto de trabalhador-estudante deve ser requerimento anualmente junto dos Serviços Académicos.

Requerimento do Estatuto de Trabalhador-Estudante:

Para requerer o estatuto trabalhador-estudante é necessário entregar. em cada ano letivo, os seguintes documentos:

  • Entrega de documento comprovativo de inscrição na Segurança Social (para o Setor Privado)
  • Entrega de documento autenticado das Instituições Públicas, onde consta o número de inscrição na Caixa Geral de Aposentações (para o Setor Público)
  • Entrega de declaração atualizada da entidade patrocinadora do curso ou programa, assinada e devidamente autenticada com carimbo ou assinatura reconhecida, que explicite uma duração mínima de 6 meses, para os estudantes que se encontrem a frequentar curso de formação profissional a tempo inteiro ou com duração igual ou superior a 6 meses.
  • O estatuto do trabalhador-estudante em situação de desemprego involuntário deve ser comprovado através de documento emitido pelo Centro de Emprego.

Legislação aplicável

Tutorias de Acompanhamento

O projeto desenvolvido pelo Gabinete para a Promoção do Sucesso Académico (GPSA), tem como missão realizar o enquadramento institucional dos estudantes que ingressam na Universidade (1º ano) facilitando o seu processo de adaptação e o desenvolvimento de competências de estudo e de aprendizagem com vista a promover o sucesso académico. A transição do ensino secundário para o ensino superior coloca alguns problemas que, preventivamente, a Universidade pretende prevenir. Assim cada estudante que ingresse na Universidade de Évora poderá usufruir de dois tipos de suporte:

  • Programa de tutoria de acompanhamento pelos docentes. A cada estudante é atribuído um Tutor (docente da Universidade) que o acompanha pelo menos durante o primeiro ano de frequência no seu curso.
  • Tutoria por pares que se configura na aplicação de um programa de desenvolvimento de competências pessoais e académicas. O programa decorre durante o primeiro semestre letivo e todos os estudantes se podem inscrever para o realizar.

Brochuras informativas :

Os programas de tutoria são coordenados pelo Gabinete para a Promoção do Sucesso Académico  (GPSA)
Contacto: gpsa@uevora.pt

Necessidades Educativas Especiais

O apoio promovido pelo Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE) aos alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) da Universidade de Évora tem como finalidade reconhecer às pessoas com NEE a igualdade de direitos em termos de eficácia equitativa, para que possam integrar-se e participar em todas as esferas da sociedade, incluindo a  educacional, social, económica, cultural, desportiva, recreativa e política. Consideram-se estudantes com NEE’s aqueles que, por exibirem determinadas condições específicas, podem necessitar de um conjunto de recursos educativos particulares, durante todo ou parte do seu percurso escolar, de forma a facilitar o seu desenvolvimento académico, pessoal e sócio-emocional.

Conhecer e Viver a UÉ

A Universidade de Évora é uma instituição de ensino superior público universitário, cujas origens remontam a 1559. Tendo sido encerrada no século XVIII, a Universidade reabre novamente em 1973. Atualmente está organizada em departamentos, agrupados em escolas, relacionadas com domínios científicos específicos:

  • Escola de Artes
  • Escola de Ciências e Tecnologia
  • Escola de Ciências Sociais
  • Escola Superior de Enfermagem São João de Deus

Integrado na própria cidade, o campus universitário  compreende um conjunto de edifícios de grande valor patrimonial que testemunham diferentes períodos históricos. Fora da cidade, a Universidade estende-se ao Núcleo da Mitra, a 12 Km. Existem ainda duas herdades experimentais e várias unidades espalhadas por diferentes cidades do sul de Portugal, onde são desenvolvidas atividades de ensino e investigação.

A Universidade tem cerca de 5376 alunos inscritos em formação inicial, 2964 de Mestrado, 185 de Pós-graduação e de Pós-licenciatura e 870 de Doutoramento, aqui exercem funções 670 docentes (cerca de 70% são doutorados) e 401 funcionários não docentes.

O Dia da Universidade  é o dia 1 de novembro , retomando a tradição que remonta a 1559, ano da Fundação da Universidade de Évora. Esta data é tradicionalmente aproveitada para a cerimónia de abertura solene das aulas do ano letivo em que ocorre.

Ocupação de Estudantes a Tempo Parcial

Programas de Ocupação de Estudantes a Tempo Parcial

  • Preenchimento presencial de um formulário para inscrição na Bolsa, com informações pessoais e académicas dos alunos;
  • Seleção, Recrutamento e Contacto com os alunos, após pedido por parte das Estruturas e autorização superior, para o desempenho de funções temporárias e a meio tempo para estudantes, informando-os do valor a auferir, das datas, horários e estrutura onde vão desempenhar funções;
  • Após prestação do trabalho, envio de um Questionário às Estruturas, para preenchimento, com o objetivo de avaliar o desempenho dos alunos.

Para mais informações:

Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE)

Aida Serra Lobo
Sónia Matos
Universidade de Évora
Edifício Santo Agostinho
266 760 220
gae@uevora.pt

Seguro Escolar

O Aluno sinistrado:

  • 1º. Deve dirigir-se ao Hospital ou Extensão de Saúde mais próximo, a fim de receber cuidados médicos;
  • 2º. Deve dirigir-se (logo que lhe seja possível) ao Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE) da Universidade de Évora, a fim de efetuar a comunicação do sinistro, através do preenchimento de uma Participação de Acidentes Pessoais (que lhe será facultada), onde serão descritas as circunstâncias em que o sinistro ocorreu (caso o aluno já possua, recibos de pagamentos efetuados, relativos ao sinistro, deverá fazer acompanhar-se dos mesmos).

O Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE) da Universidade de Évora:

  • Informa e Esclarece o aluno de todas as questões/dúvidas relativas ao Processo de Sinistro;
  • Encaminha a Participação de Acidentes Pessoais para a Companhia de Seguros para análise e posterior regularização do sinistro.

Coberturas/Capitais por pessoa segura

Coberturas

Capitais

Morte ou Invalidez Permanente

27.500€

Despesas de Tratamento

10.000€

Despesas de Repatriamento e Funeral

8.000€

Responsabilidade Civil e de Terceiros entre si

10.000€

Danos Materiais

2.000€

Para mais informações:

Gabinete de Apoio ao Estudante (GAE)

Aida Serra Lobo
Sónia Matos
Universidade de Évora
Edifício Santo Agostinho
266 760 220

gae@uevora.pt

Portal do Emprego

O Portal do Emprego da Universidade de Évora, integrado na rede internacional de portais de emprego Trabalhando, disponibiliza ofertas de emprego da comunidade "Trabalhando", ofertas exclusivas para membros da Universidade de Évora e inclui diferentes canais de informação, cuja gestão a seguir se determina, que privilegiam a divulgação de outras oportunidades e de atividades promovendo e o encontro entre a oferta e a procura de emprego, a Universidade, os seus diplomados e as empresas (entidades empregadoras).